Velho Logan é uma história originalmente contada em 8 volumes mas que também possui uma edição única com a história completa. Esse arco narra sobre um futuro distópico, que ocorre 50 anos após os vilões se juntarem para derrotar os super heróis. Logo no início somos apresentados a um Logan envelhecido, um homem que abandonou completamente sua identidade de herói e só quer ser fazendeiro e cuidar da esposa e dos filhos. Obviamente, algo acaba acontecendo que faz com que o herói mude de ideia: uma dívida obriga Logan a atravessar país na companhia do Gavião Arqueiro, agora cego.

   Embora esse início possa parecer meio cliché, depois que Logan sai pelo país na companhia do Gavião a história começa a ficar bem interessante. Conforme os antigos heróis vão atravessando o país, o leitor é apresentado a rastros da destruição que ocorreu no passado e a esse novo mundo dominado pelos vilões. É interessante ver alguns heróis, mortos a tantos anos, se tornaram uma mistura de lendas e divindades e os locais onde morreram passaram a ser locais de peregrinação.

   Cada uma das 8 edições tem uma média de 20 páginas, portanto é muito fácil ler essa história toda em um único dia, ainda mais por todas edições terminarem por algum tipo de cliffhanger.  Quando você pensa que vai ler apenas mais uma edição já leu mais umas 3 e assim até o final.

   Não entendo muito da parte artística, traços e essas coisas, mas achei as imagens do Steven McNiven muito impressionantes. A quantidade de sangue derramada nas páginas vai vai crescendo conforme vão passando as edições, até chegar na batalha final, que é um dos momentos mais intensos e gráficos desse arco.    O flash back que Logan tem lá pela edição 5 também foi outro momento forte e chocante. Estava lendo a hq em público e, nesse momento, todo mundo me perguntou o que tinha acontecido porque eu segurei o ar de susto. A cena retratada por McNiven nessa edição é tão forte que fiquei olhando para ela por alguns segundos antes de conseguir continuar com a história. O fator de cura de Logan é levado ao limite nessa hq, o que talvez justifique suas feições um tanto deformadas aqui. Só para vocês terem uma ideia, tem uma cena em que um trem passa por cima da cara dele. Pois é.

   Embora muito se tenha falado sobre a inspiração nessa HQ para o filme “Logan” (esta inclusive foi a razão pela qual eu a li), achei as duas histórias bem diferentes; embora ambas tenham um visual do personagem parecido e um Wolverine cansado de ser herói, na HQ há o clima de distopia que afeta todo o universo em que o herói vive enquanto no filme o tom é mais realista. Ambos são bons a sua maneira, mas não tem muito em comum.

   Recomendo muito a leitura para os fãs do personagem e também para os fãs os que gostam de história da Marvel, pois vários personagens da empresa são citados ou aparecem ao longo de suas páginas.

   Se você não segue muito quadrinhos esse é um arco legal também, porque não é muito longo e tem uma história envolvente. Talvez seja legal você já conhecer alguns personagens da Marvel, até para poder sentir o impacto das mortes etc, mas hoje em dia isso não é difícil.

   Nota 9 muito bom 

 

%d blogueiros gostam disto: