Por Marcelo Moura do site Noset.com.br

X-Men e os Novos titãs: O Primeiro Encontro

The Uncanny X-Men e The New Teen Titans é uma HQ especial e um famoso crossover publicado pela DC Comics e Marvel Comics , apresentando as duas equipes de super-heróis. Em 1982, tanto X-Men quanto Titans compartilhavam várias semelhanças no univeso das HQs. Além de alta popularidade e fortes vendas no mercado juvenil, ambos os títulos foram dirigidos por escritores respeitados e estabelecidos, como Chris Claremont ( X-Men ) e Marv Wolfman ( Teen Titans ). Dado o sucesso de cada título, a Marvel e a DC reconheceram o potencial de vendas de um crossover publicado em conjunto, com o escritor Chris Claremont dos X-Men no roteiro e história, e Walt Simonson e Terry Austin na arte.

Sinopse: Buscando um poder quase ilimitado, o tirano Darkseid continua seus esforços para quebrar a parede da Fonte, que pela primeira vez é descrita como uma parede física. Pensando que a energia associada à Força Fênix pode ajudá-lo a penetrar nos mistérios da Fonte, Darkseid coloca em movimento um plano para recriar a Fênix Negra , tocando as lembranças de seus ex-companheiros de equipe, os X-Men, Colher o resíduo de seu poder a partir de uma variedade de fontes, e, em seguida, ampliando esse resíduo, usando a energia de fluxo da ruptura da parede fonte. Com sua ajuda do ambíguo Metron que tinha perfurado o Muro atrás de mais conhecimento e o seu sacrifício efetuou uma pequena ruptura que sangrou um fluxo constante de energia, Darkseid engendrou seu plano.

Apesar de seus melhores esforços, cada equipe é derrotada e capturada pelo Deathstroke e as tropas de choque de Darkseid. Darkseid traz a Fênix Negra de volta à vida, sem ter lembrança que um dia teve a humanidade de Jean Grey. As equipes trabalham em conjunto, liberando-se e derrotando seus inimigos em uma batalha dramática. Colossus consegue impedir a colheita de um dos resíduos psiônicos e em consequência se formou uma Fenix Negra com falhas para se manter viva e explorando essa falha, o Professor X e Cyclops despertam e convencem o que resta da consciência humana de Jean Grey que ela está sendo manipulada por Darkseid. Mais uma vez Jean se sacrifica para derrotar Darkseid, reparando todos os danos ao fazê-lo.

Crítica: Uma dos melhores Cross Overs de todos os tempos entre a DC e Marvel, o ponto mais interessante, que depois foi abandonado para os próximos Cross das editoras, e que aqui, assim como nos encontros entre Superman e Homem Aranha ou Batman e Demolidor, é que todos vivem dentro do mesmo universo e planeta. O fato de não se encontrarem é mera coincidências. Após alguns anos, foi criado para isso, pela Dc e aceito pela Marvel, uma Terra em que ambas as equipes das duas editoras convivam em harmonia, ou em outros casos, que cada um vive em um universo diferente e que atravessassem as barreiras para se encontrar, assim como é feito na Terra 1 e Terra 3, nas sagas. Isso salvaguardou as antigas histórias assim como deu espaço para novas abordagens.

Curiosidades: The Slings e Arrows Comic Guide escreveram que “Claremont desafia corajosamente a tradição preenchendo uma história equilibrada de estrelas e os lápis de primeira linha de Walt Simonson contribuem para a melhor coprodução da Marvel / DC”. O Historiador de Quadrinhos Matthew K. Manning chama o resultado do trabalho como “um dos mais bem recebidos crossovers de seu tempo.”

Apesar do sucesso do projeto, X-Men e Titans, infelizmente não houve aciordo para uma continuação. A planejada ” X-Men e Titans ” número  2, pela equipe criativa Titãs de Marv Wolfman e George Pérez , foi agendada para publicação em Natal de 1983. O escritor Claremont tinha compartilhado detalhes das futuras histórias dos X-Men com Wolfman para facilitar a escrita de Wolfman do roteiro. Pérez estava programado para desenhar o cross entre as companhias de  JLA / Avengers para publicação em 1984, que foi cancelado devido as disputas editoriais entre as duas empresas. O impasse resultou no cancelamento de X-Men e Titans número 2 também.  Ao contrário do JLA / Avengers , uma boa porção de que já tinha sido desenhado por Pérez, nenhuma obra de arte nunca foi feito para a sequencia de X-Men e Titans . O impasse só foi resolvido em 1994, com o cross Batman e Justiceiro, quando a DC e Marvel uniram forças novamente em mais um trabalho editorial.

 

%d blogueiros gostam disto: