X-Men Red #1 chega as bancas na semana que vem nos estados unidos, mas alguns privilegidados já tiveram a oportunidade de ler a HQ e uma dessas pessoas, Mathew Sardo do site Monkeys Fighting Robots teceu imensos elogios a série escrita por Tom Taylor e ilustrada por Mahmud Asrar

The Hate Machine Part 1: Heal The World é definitivamente uma declaração política gigante sobre o estado atual do mundo, mas isso é o que a cultura pop deveria ser, um reflexo da sociedade. O que separa os quadrinhos dos super-heróis é que eles têm a capacidade de nos inspirar a ser melhores. Sim, há pessoas doentias no mundo, e sim, a jornada será árdua, mas esta é a jornada do herói!” – diz Sardo sobre a primeira edição

Deixa claro que Jean será não só a líder da equipe, mas a protagonista da série.

“Taylor prepara uma grande jornada do herói para Jean Grey em 30 páginas. O livro começa com uma sequência de ação cinematográfica cheia de empolgação. Assim, o arco da história está configurado com um pouco de mistério, e termina com a revelação do inimigo de Jean. Este é o manual de “como escrever uma HQ atrativa”. O que eleva o X-Men Red # 1 acima da média é o peso emocional que Taylor coloca em Jean.”

E continua fazendo uma comparação inusitada que eu particularmente nunca imaginaria.

 

Superman IV em busca da paz

“Taylor coloca Jean em um conto de ‘Superman’, embrulhada no clima político de 2018. A história será bagunçada e inspiradora. X-Men será sempre a equipe perfeita para discutir questões sociais; Eles foram oportunos na década de 60, e eles são oportunos agora.

O paralelo  com Superman vem do painel único de uma página de Jean flutuando acima da Terra, ouvindo os problemas do mundo. Ela então se junta às melhores mentes do mundo para buscar a resposta, e ela até fala perante  as Nações Unidas. Suas ações parecem como um checklist do Superman! Deixando as piadas de lado, isso parece certo para o retorno de Jean Grey. Como Capitão América, ela agora é um peixe fora da água e deve acompanhar os tempos. A escrita de Taylor combinada com a obra de arte de Asrar se inclina para o peso emocional das situações.”

 

Arte de Alex Ross

Completando a equipe red temos  Gentle, Namor, Noturno, Trinary, Honey Badger e Wolverine (X-23).

Não vejo a hora de ler e tirar minhas próprias impressões

A capa dessa matéria é cortesia de  do Vinnysaart. A imagem traduzida da Jean nas Nações Unidas é da Jean Grey Brazil

%d blogueiros gostam disto: